quinta-feira, agosto 17, 2006

Improbidade administrativa

Ao contrário do que disse o candidato Lula ontem, o Palácio do Planalto utilizou-se de indicações políticas para ocupar cargos de destaque dentro do Banco do Brasil. Uma dessas nomeações, por sinal, gerou um caso rumoroso envolvendo favorecimento ao partido do presidente. Henrique Pizzolato, que foi um dos coordenadores financeiros da campanha de Lula à Presidência em 2002, foi nomeado no ano seguinte para a gerência de Marketing do Banco do Brasil. Nessa condição, determinou que o banco comprasse R$ 70 mil em ingressos para um show da dupla sertaneja Zezé Di Camargo e Luciano. Detalhe: o evento, que aconteceu em julho de 2004 na churrascaria Porcão, em Brasília, serviria para levantar recursos para a construção da sede do PT. Na ocasião, os diretores do BB foram acusados de improbidade administrativa.

Um comentário:

Colombina disse...

Uaau... cada coisa aqui... muito bom mesmo essas notinhas.