quarta-feira, agosto 30, 2006

Não há segurança na Caixa

Conversando no msn com um amigo lulista, o papo decorreu para o caso do Francenildo, o caseiro vilipendiado pelo governo Lula. Me indignei quando ele achou muito natural a quebra de sigilo bancário sem autorização da justiça. Ele, que trabalha na Caixa, falou que os funcionários de lá vivem cometendo esse delito. Uma absurdo. Você que tem uma conta na Caixa Econômica está refém do Governo Federal e de outros elementos que lá trabalham. Outro ponto importante que me deixou indignado é ele achar certo que isso seja feito contra um caseiro que ia depor contra o governo mas não ser feito o mesmo para abrir a conta de corruptos como José Dirceu, Palocci, Duda Mendonça, Berzoini, João Paulo Cunha e outros amigos de Lula. Para ele, esses devem ser intocaveis, tudo pela "causa". É mais ou menos a opinião do ator Paulo Betti, de que se enfiar na merda é necessário. Eu discordo de que os fins justificam os meios, para mim, se os meios foram indignos o final torna-se podre. Hoje, Francenildo passa por muita dificuldade financeira, ele é um dos ex-eleitores de Lula que acreditaram na promessa de dez milhões de empregos e de que em seu governo, corrupto não entraria.

Um comentário:

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Tiago:

Obrigado pela sua visita e comentário no EG.
Você esta a interpretar-me mal.
Eu não conheço a realidade política brasileira, sou um mero curioso do fenómeno e, como tal, não conheço o comportamento e argumentação política dos partidos existentes.

Já disse no EG que o PDT está na IS por meras questões conjunturais particularmente á acção do Leonel Brizola e ao inconstante quadro político brasileiro, onde se criam partidos e se muda de convicção como o vento.

Penso inclusive que não irá aguentar por muito mais tempo esse estatuto porque em termos de projecção social parece "enquistado", isto é não cresce politicamente, e a IS não costuma "tolerar" isso.
Normalmente o seu apoio é a partidos da esfera governamental, o contrario é excepção.

Agora vou-lhe dar a minha ideia sobre este caso:

Assim prevejo que ou o PSDB se mexe e pede a adesão á IS e esta lhe leva o prestígio de partidos credíveis a nível mundial a par do apoio político de primeiros-ministros e presidentes da republica de vários países do mundo, ou quem irá ganhar a corrida será um novo partido a surgir de cisão no PT a que se juntarão elementos que abandonarão o PSDB.

Peço desculpa por não ter inserido o teu blog na lista mas ou foi lapso meu ou também tens andado um pouco afastado do EG.

Um abraço,